Agência Sorocaba

A transformação do aeroporto de Sorocaba em um aeroporto internacional ganha força com o trabalho do Governo do Estado junto à Receita Federal, para a instalação de controle alfandegário permanente. A implantação do rodoanel no entorno de Sorocaba com a construção da ligação da rodovia Castello Branco com a rodovia Raposo Tavares passando pela região da Cruz de Ferro foi reafirmada pelo Estado. O investimento no transporte sobre trilhos para descongestionar as rodovias paulistas foi outro anúncio do Estado que contribui para o avanço do VLT. Esses foram alguns dos compromissos do Estado apresentados durante na 71ª Reunião do Fórum Paulista de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade, promovida em Sorocaba, nesta quinta-feira e sexta-feira (28).

Os investimentos foram anunciados pelo secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, durante o evento promovido no Clube de Campo de Sorocaba. O secretário de Acessibilidade e Mobilidade e presidente da Urbes – Trânsito e Transportes, Luís Alberto Fioravante, cita que estudo do Estado exposto durante o Fórum demonstrou que as rodovias paulistas não têm capacidade para absorver a demanda de tráfego prevista para 2030 e por isso trabalha para investir desde já nas malhas ferroviárias. “Com a ferrovia o trem de passageiros vai chegar no nosso terminal multimodal de Sorocaba e seguirá para as cidades da nossa região metropolitana”, explica Fioravante.

O secretário Fioravante explicou que o Governo Federal está disposto a ceder a malha para o Estado privatizar e isso tudo facilita para instalar em Sorocaba o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). “Com o VLT os sorocabanos terão mobilidade dentro da cidade, de Brigadeiro Tobias até a região de George Oeterer enquanto os modernos trens vão ligar a cidade de São Paulo com Iperó, Itapetininga e Tietê”, declara. Para ele, a presença de autoridades da CPTM, EMTU, ANTP e Detran/SP, expondo propostas e estudos é indício do reconhecimento da cidade de Sorocaba como cidade apta a implementar ainda mais a sua mobilidade.

De acordo com o assessor executivo da CPTM, Rodrigo Sartoratto de Alencar, a expansão do transporte por trens no Estado pode chegar a 168 cidades, beneficiando cerca de 31 milhões de habitantes. O presidente do Fórum Paulista de Secretários e Dirigentes Públicos e Mobilidade Urbana, Atílio André Pereira, ressaltou como diferencial a participação de autoridades dos órgãos do governo do estado vinculado à mobilidade. Durante o encontro diversos outros temas e situações enfrentadas no Estado foram debatidos.

A reunião do Fórum foi aberta com pronunciamentos do secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto; do secretário estadual de Habitação, Flávio Amary; do secretário executivo de Transportes Metropolitanos do Estado, Paulo José Galli, representando o secretário estadual Alexandre Baldy; do diretor-presidente do Detran/SP, Paulo Roberto Falcão Ribeiro; do assessor executivo da CPTM, Rodrigo Sartoratto de Alencar; do prefeito José Crespo; do secretário de Mobilidade e Acessibilidade e presidente da Urbes – Trânsito e Transportes, Luiz Alberto Fioravante; do presidente do Fórum Paulista de Secretários, Atílio André Pereira e representando a Câmara Municipal de Sorocaba, o vereador Renan Santos.

Os trabalhos na tarde da quinta-feira e na manhã da sexta-feira (28) tiveram sequência no hotel Novotel Sorocaba, no Campolim. O encerramento ocorreu na tarde da sexta-feira no Centro de Controle Operacional da Urbes, onde os visitantes conheceram toda a tecnologia utilizada para monitorar o trânsito em Sorocaba e o serviço de denúncias contra infratores via Whats, que até o momento já foi convertida em mais de três mil autuações de trânsito após a confirmação em flagrante por agentes de trânsito.

O Fórum em Sorocaba contou com o apoio da iniciativa privada: Digicon, Dataprom, GPO Sistran, Hilário Indústria, ABCP, Ax4B, Consórcio BRT, Emais, Splice, Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens), Marcopolo e Rumo.

Perspectiva para Sorocaba e dificuldades em rodovias foram debatidos

O assessor técnico da Urbes – Trânsito e Transportes, José Carlos Almeida, coordenou a exposição sobre aplicativos, o CittaMobi, patinetes e formas de arrecadação. A professora doutora da Faculdade de Engenharia de Sorocaba, Regiane Relva Romano, prevê que com o rápido desenvolvimento da tecnologia e redução de seus custos, os veículos elétricos vão se popularizar em pouco tempo e em cinco anos Sorocaba poderá ter uma frota de veículos elétricos no transporte público coletivo, integrado com outros modais e farto uso de tecnologia para facilitar a mobilidade na cidade.

O superintendente do DER, Paulo César Tagliavini, disse estudar a doação dos trechos de rodovias que passam por áreas urbanas aos municípios interessados, já que muitos já se manifestaram mas desistem da forma como hoje pode ser cedida, em que apenas gera custos de manutenções para as cidades sem que as mesmas tenha qualquer contrapartida e sequer possam fiscalizar.

O gestor de trânsito do CET, José Eduardo Mattos Canhadas, demonstrou que é alto o índice de mortes nos pontos de rodovias em trechos urbanos da cidade de São Paulo. Para o presidente da Empresa Municipal de Mobilidade de Marília, Valdeci Fogaça, as concessões de rodovias deve priorizar ainda mais os cuidados para preservar vidas dos pedestres ou motociclistas nos trechos urbanos das cidades.

O secretário de Transportes de São José do Rio Preto, Amaury Hernandes, defende a construção de viadutos sobre as rodovias para que os bairros sejam interligados sem a exigência dos veículos circularem pelas rodovias para conseguir chegar a diferentes pontos de uma mesma cidade.

Representantes de quase 50 cidades participaram do Fórum em Sorocaba

Os representantes de 42 cidades confirmaram a presença no credenciamento da 71ª Reunião do Fórum Paulista de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana em Sorocaba. Profissionais de cidades com diferentes estruturas e tamanhos participaram do intercâmbio de diálogos, como por exemplo, São José dos Campos e Amparo, Campinas e Flora Rica, Presidente Prudente e Guapiara, São José do Rio Preto e Tupã.

O diretor do Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte, de Brasília, Nazareno Stanislau Affonso, disse que há muitos anos acompanha a mobilidade em Sorocaba. Ela já foi secretário das cidades de Santo André, Brasília e Porto Alegre e elogiou muito o uso de tecnologia por aplicativo via celular para o pagamento da passagem na catraca, recarga de cartão e até como forma de fazer denúncias sobre ocorrências nos ônibus.