Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Sorocaba

A vice-prefeita Jaqueline Coutinho tem até esta terça-feira (2) para apresentar as alegações finais de sua defesa à Câmara Municipal. Ela é investigada pela utilização de um funcionário do Saae, em horário de expediente, para realizar serviços particulares para seus familiares. A expectativa é que o relatório da comissão seja entregue alguns dias depois dessa data e a votação em plenário ocorra antes do recesso parlamentar, que será iniciado em 16 de julho.

A Comissão Processante investiga possível infração político-administrativa da vice-prefeita durante o tempo em que assumiu a prefeitura, entre agosto e outubro de 2017, enquanto o prefeito José Crespo (DEM) estava afastado do cargo. Os vereadores votarão pela cassação ou pelo arquivamento do material apresentado no curso da investigação.

Na quinta-feira (27), o depoimento da acusada, em oitiva realizada na Sala de Reuniões da Câmara Municipal de Sorocaba, sob a presidência do vereador Luis Santos (Pros), tendo como relator o vereador Anselmo Neto (PSDB), além do vereador Engenheiro Martinez (PSDB), também membro da comissão, foi o último da série de oitivas realizadas pela comissão.

Jaqueline respondeu a questionamentos dos vereadores acerca de supostos serviços particulares prestados a ela pelo ex-servidor do Saae, Fábio Ferreira. Segundo a vice-prefeita, o ex-servidor buscava os filhos dela na escola e os levava para casa, mas durante seu horário de almoço.

A depoente afirmou que Fábio já a atendia desde 2016 e era pago por isso. A depoente negou, por outro lado, que o ex-servidor tenha prestado serviços a ela em horário de expediente.

4 Comentários

      • Seguramente,

        Um teatro Dantesco, nós acreditando que tudo será esclarecido, na coxia, os atores rindo da plateia.

  1. Sei que pouco ou quase nada vale minha aposentadoria, mas aposto que não vai dar em pizza.

Comments are closed.