Foto: Divulgação Alesp

O ex-prefeito de Sorocaba, ex-deputado federal e líder do MDB (Movimento Democrático Brasileiro) na Região Metropolitana, Renato Amary, deve deixar a legenda nas próximas semanas e seguir ao PPS (Partido Popular Socialista), cujo membro atuante na cidade é o vereador licenciado e secretário de Relações Institucionais e Metropolitanas, Marinho Marte.

Conforme apurou o Ipa Online, Renato se ‘desentendeu’ com o presidente estadual do MDB, deputado federal Baleia Rossi, que o queria como candidato a deputado federal pela sigla nas eleições de 2018. Renato não quer se candidatar, o que, para Baleia, seria indicativo de que um partido sem uma liderança exercendo cargo de visibilidade nacional, como de um congressista, poderia perder expressividade na região.

Renato andou tendo conversas com o deputado federal Arnaldo Jardim, liderança do PPS, de quem é amigo pessoal, assinalando que a mudança de legenda pode ocorrer a qualquer momento. Se isso acontecer, o ex-vereador Oswaldinho Duarte e o atual secretário de Segurança e Defesa Civil de Sorocaba, vereador licenciado Fernando Dini, passariam a ser “pessoas fortes” dentro do MDB. Dini, inclusive, deve se lançar candidato estadual pela legenda.

No entanto, se houver essa concretização, a possibilidade de vereadores do MDB na Câmara Municipal de Sorocaba, como Hudson Pessini e Vitão do Cachorrão, por exemplo, migrarem para outros partidos, de forma “consensual”, é “grande”. Sem a liderança de Renato, que conduziu a campanha do prefeito José Crespo (DEM) – como principal apoiador -, de acordo com algumas fontes, poderá haver debandada de filiados.