O governador Geraldo Alckmin assinou nesta terça-feira (6) contrato com o Banco Interamericano de Desenvolvimento garantindo financiamento de US$ 70 milhões (R$ 235 milhões) para a conclusão das obras do Rodoanel Norte. O valor já estava previsto no orçamento global do empreendimento e não significa acréscimo – e sim, remanejamento e diversificação da fonte de financiamento para desonerar o tesouro do Estado. O contrato foi assinado na sede do BID em Washington, Estados Unidos, onde o governador fica até a quarta-feira, 7, buscando novas parcerias para São Paulo.

Além dos US$ 70 milhões já garantidos no contrato, Alckmin protocolou outro pedido de US$ 223 milhões (R$ 751 milhões) em financiamento para as obras do Rodoanel – igualmente sem acréscimo no valor total e com o objetivo de diversificar as fontes de recursos. O investimento internacional é especialmente importante no contexto de retração dos aportes que estavam previstos por parte do governo federal, que originalmente deveria arcar com 33% do custo total do Rodoanel. No entanto, até hoje, a União repassou apenas 13% do valor do empreendimento.

O Rodoanel Norte terá 44 km de extensão e interligará os trechos Oeste e Leste. Tem início na confluência com a Avenida Raimundo Pereira Magalhães, antiga estrada Campinas/São Paulo (SP-332), e termina na intersecção com a rodovia Presidente Dutra (BR-116). O trecho prevê acesso à rodovia Fernão Dias (BR-381), além de uma ligação exclusiva de 3,6 km para o Aeroporto Internacional de Guarulhos.

A expectativa é que o tráfego de passagem, sobretudo o de caminhões, seja distribuído e desviado para o entorno da Região Metropolitana de São Paulo, melhorando o fluxo nas marginais e, consequentemente, o trânsito dos veículos de transporte coletivo. Estima-se redução de 23% do VDM (volume diário médio) de caminhões na Marginal Tietê, o que representa uma diminuição de 18,3 mil caminhões por dia após a conclusão da obra.

Portas para estações de Metrô

Ainda na reunião com o BID, Alckmin solicitou autorização para remanejar US$ 111 milhões de dólares em financiamentos já aprovados junto à instituição financeira para a instalação de portas-plataforma em 37 estações das Linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha do Metrô. O empréstimo foi originalmente solicitado para bancar componentes de manutenção e operação da Linha 5-Lilás. No entanto, com o sucesso na concessão da operação da linha no início deste ano, estes itens foram absorvidos pela nova concessionária.

Diante disso, o Estado pleiteia a utilização do saldo remanescente do empréstimo para aumentar a segurança dos usuários, instalando portas nas plataformas de embarque e desembarque das estações mais antigas. O Estado já pediu autorização da Assembleia Legislativa para alterar a finalidade do empréstimo.

Agenda para quarta-feira

Nesta quarta-feira, 7, pela manhã, Alckmin será palestrante de evento organizado pelo Brazil-U.S. Business Council – principal grupo de empresários americanos com investimentos no Brasil, em que falará sobre a perspectiva econômica e política do Brasil.

Na sequência, o governador tem encontro agendado com Georgina Baker, vice-presidente para América Latina e Europa na IFC. A IFC é a maior instituição de desenvolvimento global, membro do Grupo Banco Mundial, especialista em projetos para os países em desenvolvimento.

A viagem oficial aos Estados Unidos se encerra após almoço com editores da imprensa estrangeira.