Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Sorocaba

A Comissão Processante que investiga possível infração político-administrativa da vice-prefeita Jaqueline Coutinho (PTB) se prepara para levar o caso à apreciação do Plenário da Câmara Municipal de Sorocaba, nesse caso, quando os vereadores votarão pela cassação ou pelo arquivamento do material apresentado no curso da investigação.

Nesta quinta-feira (27), o depoimento da acusada, em oitiva realizada na Sala de Reuniões da Câmara Municipal de Sorocaba, sob a presidência do vereador Luis Santos (Pros), tendo como relator o vereador Anselmo Neto (PSDB), além do vereador Engenheiro Martinez (PSDB), também membro da comissão, foi o último da série de oitivas realizadas pela comissão.

Jaqueline respondeu a questionamentos dos vereadores acerca de supostos serviços particulares prestados a ela pelo ex-servidor do Saae, Fábio Ferreira. Segundo a vice-prefeita, o ex-servidor buscava os filhos dela na escola e os levava para casa, mas durante seu horário de almoço.

A depoente afirmou que Fábio já a atendia desde 2016 e era pago por isso. A depoente negou, por outro lado, que o ex-servidor tenha prestado serviços a ela em horário de expediente.

A comissão aguardará as alegações finais da defesa da vice-prefeita, no prazo de cinco dias, que se encerra, portanto, na próxima terça-feira, dia 2 de julho, para marcar a data do julgamento em plenário.