Câmara derruba projeto de Crespo para terceirização do CIC

Estádio Walter Ribeiro foi inaugurado em 1978. Arquivo

A Câmara de Sorocaba vetou por unanimidade o projeto de Lei nº 42/2018, que pretendia conceder o uso, a título oneroso, mediante licitação, para exploração do Estádio Municipal “Walter Ribeiro”. A proposta havia recebido dez emendas dos parlamentares, o que aumenta a oneração para os concessionários e fez com que o secretário de Esportes e Lazer, Simei Lamarca, demonstrasse pessimismo quanto à viabilidade do projeto.

O projeto causou polêmica na semana passada no Legislativo, quando o secretário de Esportes e Lazer, Simei Lamarca, foi indagado pelo vereador Irineu Toledo (PRB), líder do governo, sobre a terceirização do Estádio Municipal. Lamarca disse que a situação econômica do país dificulta a terceirização do estádio, mas adiantou que Sorocaba terá no CIC “a primeira academia pública de Sorocaba, gratuita, para toda a população”.

A argumentação do secretário se deve à oneração para o vencedor da concessão, que após as emendas dos vereadores, será grande. Ela envolve desde a isenção de taxas por parte do São Bento, desconto para servidores públicos e gratuidade de ingressos para pessoas com renda ate dois salários mínimos, até a doação de uma máquina de raio-x e um mamógrafo para a Santa Casa de Sorocaba.

Por este motivo, o vereador Renan Santos (PCdoB) solicitou aos colegas a rejeição do projeto. Ele foi acompanhado por todos os vereadores.

4 Comentários

  1. Se não for a Twenty provavelmente será outra empresa” boa para vencer licitações”, com os melhores preços do mercado, com a maior oferta de serviços e com a maior qualidade possível. A empresa perfeita. A chamada empresa do amigo. E o povo? A para esses caras o povo que se exploda, so servem para votar no dia da eleição.

    #FORACRESPO

    • Vou tentar explicar .
      Todas as licitações são inseridas no portal da prefeitura, qualquer empresa pode participar, desde que tenha condições de fornecer o material, exemplo , você tem uma empresa no ramo de material esportivo, e a licitação for para fornecimento de asfalto, não pode ,mas suponhamos que a licitação seja de fornecimento bolas de futebol para as escolas , ai você pode participar, como ?
      Você pega o edital de fornecimento leia atentamente o processo, ai suponhamos que vc encontre alguma discrepância que fere o direito de fornecimento por parte de sua empresa, assim, só poderão participar as empresa que se declararem a favor do governo Crespo, isso é uma suposição, é claro que é ilegal, afinal cada um tem sua opinião, pois bem, como proceder, simples , você faz sua proposta e no ato ou antes da abertura dos envelopes você deve questionar as clausulas que são abusivas e cancelar o processo.
      Note, é simples, fácil, você colabora para a transparência do processo e fornece material bom e barato para a cidade, sem ficar feito papagaio falando ao léo.

      • Eu sei bem como funciona meu caro, o problema é que na prática , sabemos que quase sempre vence aquela empresa que “contribuiu” na campanha e vc sabe muito bem disso. No papel é uma beleza, o ideal, mas na prática não funciona assim e nao é so em Sorocaba é em todo lugar, basta ver nos noticiários. Todo dia aparece denuncias e condenações nesse sentido. Ai vc pergunta, tem provas? Denuncie e blábláblá… Isso não cabe a mim, investigar, colher provas, apresentá-las. Essa missão é da justiça.

        #ForaCrespo

  2. Se aprovassem a terceirização quem iria assumir? a Twenty faz tudo? hhehehehehhe

Comments are closed.