Um jovem, de 19 anos, identificado como Pedro Gonzaga, foi morto durante a abordagem de um segurança, em uma unidade do supermercado Extra, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Segundo testemunhas, o rapaz foi imobilizado e acabou sofrendo uma parada cardíaca no momento da ação.

O caso ocorreu na tarde de ontem (14). Segundo a assessoria de imprensa da rede de supermercados, o incidente teria começado após o jovem ter supostamente tentado roubar a arma de um dos seguranças do supermercado.

O vigilante reagiu e imobilizou o jovem com um mata-leão, golpe de artes marciais em que uma pessoa sufoca a outra usando os braços para pressionar o pescoço. Em vídeos divulgados na internet, é possível ver o segurança com o golpe encaixado e deitado por cima do rapaz, que está imóvel no chão, aparentando estar inconsciente.

Nos vídeos, aparecem vozes aparentemente dos clientes advertindo o vigilante de que ele sufocaria o jovem, já desmaiado. Porém, visivelmente nervoso, o segurança manda que as pessoas fiquem caladas.

Parentes do jovem morto afirmam que ele era doente mental e dependente químico. A família negociava tratamento médico para rapaz. Em depoimento à polícia, a mãe contou que estava no caixa quando começou a confusão.

Socorro

Os bombeiros foram acionados para socorrer o rapaz e informaram que ele foi reanimado e encaminhado ainda com vida para o Centro de Emergência Regional da Barra da Tijuca. A Secretaria Municipal de Saúde esclareceu que o jovem deu entrada na unidade já com quadro de parada cardiorrespiratória.

Segundo a secretaria, o rapaz ainda foi reanimado, mas sofreu outras duas paradas cardiorrespiratórias e não resistiu.

Outro lado

Em nota, a rede de supermercados Extra informou que repudia veemente qualquer ato de violência em suas lojas. O texto diz ainda que a empresa abriu investigação interna sobre o caso e que os seguranças envolvidos foram imediatamente afastados.

O supermercado por meio de sua assessoria acrescentou que a polícia e o socorro foram acionados imediatamente, assim como registrado boletim de ocorrência sobre o caso e de estar contribuindo com as autoridades para o aprofundamento das investigações.

A Polícia Militar informou que foi acionada para atender à ocorrência, mas quando as equipes chegaram ao local a vítima já tinha sido levada para o hospital pelos bombeiros. Ainda de acordo com a PM, os agentes levaram os envolvidos e testemunhas para a delegacia onde o caso foi registrado.

Porém, o caso agora está sob responsabilidade da Delegacia de Homicídios da Capital. (Agência Brasil)

2 Comentários

  1. vergonha mesmo Waltão, falta de preparo e treinamento, faltou a aula de primeiro socorros , só pode ser…

  2. Colocar esses guardas de shopping centers, lojas, etc. vestidos de guardas, não dá certo.
    FALTA O ESSENCIAL:- PREPARO, TREINAMENTO, LUCIDEZ, AMOR AO PRÓXIMO.
    O mais incrível que o sujeito deu um mata Leão e não soltava o kara de forma alguma, resultado matou o sujeito, com várias pessoas pedindo para ele soltar o rapaz, mas não soltava.
    Os outros guardas também nada fizeram para que ele não matasse o rapaz, e agora vem o Pior, após matar o sujeito “com inúmeras testemunhas vendo que ele excedeu”. A Polícia ainda realiza um BO, que o sujeito não teve intenção de matar e vai responder o processo em Liberdade, Liberou-o com fiança de 10 Mil Reais.
    É mais uma vergonha!

Comments are closed.