Vereador e filho são assassinados dentro de casa no Rio

Foto: Divulgação/Câmara de Vereadores de Maricá

Diego Garcia, FOLHAPRESS

O vereador Ismael Breve (DEM), 59, e seu filho Thiago Marins, 31, foram assassinados na madrugada desta quinta-feira (22), em Maricá (RJ).

A informação foi confirmada pela prefeitura de Maricá, que decretou luto oficial e pediu respostas imediatas das autoridades. “O vereador Ismael Breve era um agente público interessado e compromissado com a melhoria da qualidade de vida da população. Sua morte trágica, tanto quanto a de seu filho, Thiago Marins, enluta e revolta a todos os que, com eles, pensavam na vida parlamentar a serviço daqueles mais necessitados”, disse a prefeitura, em nota.

O prefeito Fabiano Gorta expressou condolências à família do vereador. A esposa e uma enteada estariam na casa de Ismael no momento dos assassinatos. A Câmara Municipal de Maricá também lamentou o ocorrido. “Ambos foram brutalmente assassinados”, disse, em nota.

A Câmara pediu apuração dos fatos e também decretou luto oficial de três dias. Por isso, a Casa permanecerá fechada até a próxima segunda-feira.

A Polícia Militar afirmou que policiais do 12º BPM foram acionados na manhã desta quinta para verificar uma ocorrência na rua Agrípio Luiz da Costa. No local, os policiais militares encontraram dois homens mortos vítimas de arma de fogo. O crime ocorreu por volta de 4h da manhã.

A Polícia Civil também entrou no caso. Equipes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) estão neste momento no local realizando perícia.

Os policiais realizam ainda diligências para localizar testemunhas e câmeras de segurança que possam ajudar a esclarecer o caso.

Ismael foi eleito em 2016 com 1.443 votos e cumpria seu primeiro mandato como vereador. Neste ano, os jornalistas políticos Romário Barros e Robson Giorno também foram assassinados na cidade.

1 Comentário

  1. Essa é fácil !
    É só fazer a balística dos projéteis que se chegará aos autores !
    Porque, segundo os desarmamentistas, essas armas devem ser legalizadas e pertencer a alguém que tem porte de arma fornecido pela PF ou Exército , já que são essas as armas que matam, não é ?????????

Comments are closed.