Um grupo de amigos e familiares do bebê que morreu após ser atropelado na véspera de Natal protestou, na tarde desta sexta-feira (28), em Sorocaba.

O protesto durou cerca de uma hora e reuniu cerca de 30 pessoas.  Com cartazes em mãos, em memória do bebê, Davi Rodrigo da Silva, os manifestantes gritavam por justiça.

A manifestação aconteceu no cruzamento das avenidas José Martinez e General Motors. As vias foram interditadas com objetos queimados. O motorista, de 19 anos, que atropelou e matou a criança foi indiciado, por homicídio culposo, (quando não há intenção de matar) e, vai responder o processo em liberdade.

Por telefone a delegada, Adriana de Sousa, do 8º Distrito Policial, explicou que, como o motorista não foi preso em flagrante e se apresentou, não cabe a prisão temporária.

O motorista que já tem passagem policial, por violência doméstica, deu sua versão do acidente. Ele contou que bateu no muro e algumas pessoas foram para cima do carro. O amigo dele que estava juntou fugiu. Com medo, pegou o volante e fugiu em alta velocidade. Ele não percebeu que havia atropelado a criança.

Ainda de acordo com a delegada, ele diz que está arrependido. O acidente aconteceu no Parque Vitória Régia, Zona Norte da cidade. Os moradores tinham fechado as vias para celebrar a véspera do Natal. Segundo versão da família, perto da meia noite, o motorista começou a brigar com a mulher, saiu em alta velocidade e atropelou o bebê.