Broken gold wedding rings

Divórcio. Palavra feia. Momento difícil de ser enfrentado, ou pior, vivenciado. Ainda mais quando é sofrido ao extremo, com nuances de histórias que nem em filmes a gente vê (tá aí a ideia pra um bom filme, mas em outro momento conto o enredo, ou não!)

Voltando ao assunto, o divórcio, que para muitas mulheres (e homens também) significa o fim, para mim significou o início. Ou melhor, o recomeço. Foi a partir daquele ponto que me reencontrei comigo mesma, com uma mulher que havia se perdido de mim em algum instante.

A partir de então, tantas coisas resgatadas, o valor como mãe, como mulher, como profissional, como ser humano. A auto-estima. Ah a auto-estima, poderia passar horas aqui falando apenas dela, eita coisinha tão simples e tão complexa ao mesmo tempo… Mas é só ela fazer falta, para tudo desandar à nossa volta… Mas sem dúvidas o que de mais importante resgatei de volta para mim foi a forma mais importante de amor: o amor-próprio!

Mas espera aí… Agora é a hora que você deve estar se perguntando… Quem é essa? O que ela tá fazendo aqui? O que vou encontrar nesta coluna? Como diz a Luna, são tantas perguntas (mães entenderão rs). Sou uma mulher como outra qualquer, mãe, profissional, mulher, filha, amiga, que tenta dar conta de tudo ao mesmo tempo neste mundo maluco. E fazer sempre o meu melhor possível, mesmo sabendo que isto é impossível!

Há quase dois anos passei por um dos momentos mais difíceis de minha vida, com a morte de meu pai e o fim de um casamento. Junto com duas amigas, que também passaram por situações parecidas como a separação, fundamos o Divs, um grupo informal nosso, que fundamos com esse nome para brincar com a nossa condição, que tem duplo sentido: somos divorciadas sim, mas jamais deixaremos de ser divas!

E desde que nos aproximamos e compartilhamos nossas experiências, já passamos pelas mais diversas situações, das mais cômicas às mais trágicas, com os mais variados temas, principalmente relacionamentos e a todo o pacote de sentimentos que vem junto com eles – ou não vem em muitos casos!

E é isso que vou compartilhar com vocês. Além é claro de outros assuntos, como maternidade, mundo profissional, sexo, mundo fitness (ou nossa eterna luta contra a balança rs), viagens, tendências, gastronomia… Mas principalmente relacionamentos e os conflitos que muitas vezes os permeiam… Fiquem à vontade para sugerir temas… Serão sempre muito bem-vindas e bem-vindos também!

Ou seja, os dilemas de uma divs moderna, uma mulher que trabalha, é mãe, estuda, cuida da casa, malha e ainda arranja tempo pra tomar uma cerveja com as amigas e se divertir porque ninguém é de ferro, não é mesmo?

Espero que aqui você encontre um espaço para rir, refletir, concordar (e discordar também), se emocionar, se identificar, se reinventar e, por que não, recomeçar. Ou somente passar seu tempo mesmo, sem nenhuma pretensão. Todos são bem-vindos. Todos os assuntos serão aqui tratados de maneira leve. Por que de pesado já basta o mundo lá fora.

Até semana que vem!

Grande beijo,

DIVS

P.S.: em tempo, a ideia não é estigmatizar uma condição, mas como dito acima contar de maneira leve situações que passamos no nosso dia a dia, como divs ou não! 

3 Comentários

  1. Resumiu perfeitamente a questão da auto-estima que, infelizmente, muitas de nós mulheres deixamos em segundo plano em prol da casa, família, homens, etc. Assim como a escritora, tive o mesmo sentimento e no meio de algo ruim, hoje só agradeço pela oportunidade da redescoberta e do amor próprio. Parabéns MC e sucesso nos textos!

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here