Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Verstappen vence em dia de vexame da Ferrari no GP Brasil

Crédito: DiaEsportivo/Folhapress
Postado em: 17/11/2019

Compartilhe esta notícia:

Luciano Trindade e Carlos Petrocilo, da Folhapress

Max Verstappen, 22, superou neste domingo (17) a frustração que teve no GP Brasil de Fórmula 1 de 2018. 
Depois de deixar a vitória escapar ao ser atrapalhado por um retardatário, o holandês venceu a corrida deste ano, marcada por uma batida entre Sebastian Vettel e Charles Leclerc, ambos da Ferrari, a cinco voltas do final.

O piloto da Red Bull se tornou o primeiro holandês a vencer o GP Brasil. Até esta etapa, corredores de 11 nacionalidades (incluindo brasileiros) haviam vencido a prova.

Na largada, Verstappen defendeu bem sua liderança, enquanto Lewis Hamilton ganhou a segunda posição de Vettel. O hexacampeão terminou a prova em terceiro, cruzando a linha de chegada colado ao francês Pierre Gasly, da Toro Rosso.

Punido por trocar de motor entre esta e a última etapa, Leclerc ultrapassou três rivais na primeira volta e fez uma corrida de superação até chegar entre os líderes. Na volta 66, ele estava em quinto quando tentou ganhar a posição de Vettel.

Os dois se chocaram e abandonaram a corrida, situação que terá impacto na classificação do Mundial de Pilotos. Hamilton e Bottas já são, respectivamente, campeão e vice, e agora Verstappen assumiu a terceira posição, à frente do monegasco e do alemão restando apenas o GP de Abu Dhabi.

Durante sua parada para troca de pneus, o holandês quase foi tirado da corrida. Ao retornar para a pista, perto do fim dos boxes, Robert Kubica, da Williams, saiu de forma imprudente do boxe e quase colidiu com Verstappen. O polonês acabou punido, sendo obrigado a fazer uma parada de cinco segundos.

Desta vez, o piloto da Red Bull conseguiu superar o incidente. Em 2018, ele liderava a corrida quando acabou se chocando com o retardatário Esteban Ocon, da Force India, na 43ª volta. Lewis Hamilton aproveitou o incidente, tomou a ponta e ganhou a prova. O piloto da Red Bull cruzou em segundo.

Verstappen ficou tão irritado com o ocorrido que agrediu Ocon na pesagem dos pilotos após o GP. Os dois tiveram de ser contidos por funcionários da FI.

Neste ano, ele dominou o fim de semana do GP Brasil, com a vitória e a pole position. No treino classificatório, ele havia quebrado a hegemonia da Mercedes. Desde 2014, a equipe alemã registrava o melhor tempo na classificação.

Na prova, Hamilton foi o único que ameaçou Verstappen. O hexacampeão chegou a assumir a ponta quando o carro safety car teve de entrar na pista. O holandês parou para trocar por pneus mais macio, o que dá mais velocidade. Assim, ele ultrapassou logo na relargada e segurou a ponta.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Isolamento social no Brasil reduziu transmissão do coronavírus pela metade, diz estudo

Na Folia do Samba, no Ipanema Clube

Falas de Bolsonaro contra isolamento podem ter matado mais seus eleitores, aponta estudo

Criança de 1 ano e meio se engasga com caroço de jabuticaba e é internada em estado grave

Em novas imagens, homem aparece ‘surfando’ em cima do ônibus na Vila Helena

Hospital de Sorocaba registra 100% de ocupação de leitos destinados ao coronavírus