Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Superior Tribunal de Justiça julga em 2020 mensalidades por faixa etária de planos de saúde

Foto: Agência Brasil
Postado em: 30/12/2019

Compartilhe esta notícia:

 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) vai discutir a validade do aumento das mensalidades de planos de saúde com base na faixa etária dos segurados. O caso é controverso na Justiça e deverá ser decidido pelo tribunal em um recurso repetitivo, que deverá ser julgado em 2020. A decisão será aplicada em 766 processos que tratam do assunto em todo o país.


As informações são da Agência Brasil.

Para embasar a decisão, o ministro Paulo de Tarso Sanseverino, relator do processo, convocou uma audiência pública para ouvir especialistas sobre a questão, que será realizada no dia 10 de fevereiro de 2020, às 14h, no próprio tribunal.

A lista de expositores habilitados já foi definida, mas os demais interessados poderão acompanhar o evento. Devido ao grande número de inscritos, a prioridade foi dada a entidades com maior representatividade, como Ministério Público Federal (MPF), Defensoria Pública, Federação Nacional de Saúde Suplementar (Fenasaúde), Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), União Nacional das Instituições de Autogestão da Saúde, entre outros.

O aumento dos planos por faixa etária é uma das principais reclamações de usuários de planos de saúde, principalmente os idosos, que pagam mais caro por utilizarem os serviços médicos com mais frequência. Por outro lado, as operadoras alegam que o alto custo de procedimentos oferecidos por hospitais e médicos justifica os reajustes.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro disse que queria diretor da PF de sua confiança, diz Valeixo, ex-chefe do órgão

LDO de Crespo prevê orçamento de R$ 3,084 bi e recebe número “171” na Câmara

Votorantim confirma mais 26 casos de covid-19

PM descobre depósito com milhares de roupas que imitam marcas famosas

Criança de 8 anos leva faca na mochila para escola municipal da Vila Mineirão

Trabalhadores de supermercados, farmácias e CPFL são incluídos em lista de transporte essencial