Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Secretário de Saúde alerta: "não é hora de relaxar, isolamento social continua"

Foto: Agência Sorocaba
Postado em: 02/04/2020

Compartilhe esta notícia:

O isolamento social para evitar a disseminação do coronavírus em Sorocaba deve continuar, afirmou o secretário de Saúde, Ademir Watanabe, durante entrevista por telefone ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan Sorocaba, nesta manhã de quinta-feira (2). 

 

"Entendemos que a população está fazendo sua parte, colaborando, com a questão de isolamento social. Entendo que temos todas as condições de vencer", disse o chefe da Pasta. "Não é hora de relaxar. O comportamento do vírus em nossa cidade é de expectativa, não sabemos quanto os casos irão aumentar". 

Conforme o último boletim sobre a covid-19, há duas mortes da doença confirmadas na cidade e 14 casos confirmados. 

Watanabe pede atenção e colaboração da população ao praticar o isolamento, principalmente porque o vírus já está em Sorocaba. "Inicialmente, estávamos trabalhando com a possibilidade de pessoas que estiveram em países da Europa. Temos o vírus circulando na cidade, o que chamamos de autóctone. Precisamos evitar nos expor, para evitar que exista uma disseminação do vírus maior". 


A cidade passou de 246 para 276 casos suspeitos que aguardam resultados de exames. Do total de suspeitos, 53 encontram-se internados (15 na UTI) e agora, nove óbitos são investigados. O total de descartados por resultado de exames aumentou de 42 para 44. 


Cenários: moderado e grave

Durante a entrevista ao vivo, Watanabe relatou que a prefeitura trabalha com dois cenários a respeito do coronavírus: "moderado e muito grave". "Se trabalharmos com o grave, os recursos serão escassos", pontuou ele.

Leitos para atendimento 

O secretário informou que, em Sorocaba, há no momento um total de 200 leitos para atender a pacientes da covid-19 em estado moderado. "Estamos estimando, nessa primeira etapa, 200 leitos para casos moderados. Os casos mais graves que exigem internação em uti, tem 20 leitos específicos para o coronavírus, mais 20 leitos que estão sendo preparados e eventualmente mais 20". Já sobre respiradores, Watanabe confirmou que, para a quantidade de leitos de UTI, há o aparelho.

Hospital de campanha


Questionado pelo apresentador José Roberto Ercolin se o hospital de campanha, previsto para ser na Arena Multiuso e atender a demanda de casos de coronavírus, será inaugurado em breve, Watanabe detalhou a fase em que este se encontra para ser concluído. De acordo com ele, serão aproximadamente 15 dias para finalizar o chamamento e início da construção. Já as obras, segundo sua opinião, "são rápidas, e levam em torno de 7 dias para que tenhamos um hospital de campanha pronto". 


Além do hospital de campanha da Arena Multiuso, o chefe da Pasta destacou que "há outros instrumentos que estão sendo feitos". "Há também a enfermaria na Santa Casa para receber os pacientes. Temos galpão na avenida Nogueira Padilha, próximo ao galpão da UPH da Zona Leste". 


Além do espaço da Arena Multiuso, Watanabe revelou que pensa também em mais um espaço na cidade para igualmente montar um segundo hospital de campanha. Esta ação está sendo estudada pela Secretaria de Saúde.

Suporte para atendimento

Watanabe enfatizou que fez reunião com representantes de todos os hospitais particulares para saber de todos os recursos que temos na cidade. "Todos irão se ajudar, independentemente de convênio e SUS". 

Agilidade no diagnóstico

Por fim, o secretário de Saúde disse que estuda também testes para fazer diagnósticos de forma mais ágil, em formato independente. "Temos tido demora com os resultados do Instituto Adolfo Lutz. Há cerca de 20 mil testes [não somente em Sorocaba] aguardando resultado". 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Servente de pedreiro é condenado a mais de 27 anos por matar policial a facadas

Casos da Covid-19 chegam a 12.128 em Sorocaba; não houve registro de novas mortes

Aposentados e pensionistas protestam contra corte do ticket-alimentação

Aumenta o perigo de degradação da floresta amazônica

F1: Organizadores confirmam GP de Monza com presença de público

Crespo pode pagar até R$ 1,6 milhão a empresa de auditoria