Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Procon notifica postos de gasolina quanto a redução de preço da Petrobrás

Postado em: 29/11/2018

Compartilhe esta notícia:

Nesta semana o PROCON Sorocaba, órgão ligado a Secretaria de Gabinete Central (SGC), da Prefeitura de Sorocaba, notificou todos os postos de gasolina da cidade para apresentação de documentos.

Esta ação acontece devido a prática abusiva de alguns postos de cidade, que, mesmo após a Petrobrás anunciar inúmeras reduções no valor da gasolina nas refinarias, verificou-se que alguns deles não baixaram o preço do combustível.

Em análise junto ao site da Petrobrás, verificou-se que desde o início de outubro, até esta quinta-feira (29), houve uma redução do preço médio da gasolina às distribuidoras de aproximadamente 36%, sem tributos.

Segundo o superintendente do PROCON Sorocaba, Laerte Molleta, o que ocorre é que essa redução de preço não chega aos consumidores e não chega nas bombas. “Mas, nota-se que quando ocorre o contrário, aumenta o valor da gasolina nas distribuidoras, essa diferença é imediatamente repassada aos consumidores”, disse Laerte.

As reclamações podem ser realizadas pessoalmente nas unidades de atendimento do orgão, já as denúncias podem ser registradas pelo aplicativo do orgão, disponível para celulares IOS ou Android, pessoalmente nas Casas do Cidadão, pelo telefone 151 ou pela Central de Atendimento 156.

O PROCON Sorocaba está localizado na Av. Antonio Carlos Comitre, altura do nº 331, Campolim (Zona Sul), e nas Casas do Cidadão do Ipanema, Ipiranga, Nogueira Padilha, Brigadeiro Tobias e Paço Municipal

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Seis estreias variam ainda mais programação das salas de cinema da região

Santos: “Ideologias aberratórias querem afeminar homens e masculinizar mulheres”

Grupo Abril diz que irá recorrer de decisão que manda reintegrar demitidos

Quadrilha rouba empresa de valores, troca tiros e leva terror às imediações do aeroporto de Campinas

“Risco de viaduto desabar só com carga pesada em cima”, diz presidente da AEAS

Ator Rafael Miguel foi morto com sete dos 13 tiros disparados pelo assassino