Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Polícia anuncia prisão de motoboy suspeito de importunação sexual e estupro em Sorocaba

Maníaco agia, principalmente, na região da Zona Sul / Foto: Agência Sorocaba/reprodução
Postado em: 03/03/2020

Compartilhe esta notícia:

A Polícia Civil de Sorocaba, por meio da Delegacia Seccional, anunciou a prisão de um estuprador que agia na cidade. A informação foi divulgada na manhã desta terça-feira (3). 


Conforme as informações da polícia, o criminoso agia, principalmente, na Zona Sul de Sorocaba, entre os bairros Campolim e Jardim Pagliato. A identidade do detido não foi revelada, mas a informação é de que ele trabalha como motoboy de entrega de comida por aplicativo. Alguns dos abusos ele cometia durante as entregas. 


Na última sexta-feira, o "maníaco" tentou passar a mão em uma vítima, no bairro Campolim. A mulher conseguiu escapar, anotou a placa da motocicleta que ele pilotava e registrou queixa na polícia. 


A polícia informou que trabalhou com o setor de inteligência e investigação da Delegacia de Defesa da Mulher e, com apoio do GOE (Grupo de Operações Especiais), cumpriu mandado de prisão temporária de 30 dias expedido pela Justiça e conseguiu prender o estuprador nesta manhã de terça, na casa onde ele mora.

Contra o suspeito havia vários registros de boletim de ocorrência por importunação sexual e, em um dos casos, ocorreu estupro. Ele foi levado à delegacia e vítimas chamadas o reconheceram como o autor dos abusos sexuais tanto por reconhecimento fotográfico, quanto pessoalmente. 

 



 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Vídeo: câmera de segurança registra carro colidindo em loja na avenida Ipanema

Com saúde básica, cidades do Brasil conseguem frear novo coronavírus

Homem é preso após furtar carne, bebidas, pães e cigarros em mercado de Iperó

Prefeito Fernando decreta fase amarela em Votorantim a partir de segunda-feira

‘Deveria ser elogiado’, diz Bolsonaro sobre fim de multa por ausência de cadeirinha

Crespo e Taty Pólis cometeram atos ilícitos e irregulares, conclui CPI do Voluntariado