Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Ministério Público vai apurar prejuízos devido a mudanças no entorno da rodoviária

Arquivo / IPA Online
Postado em: 14/02/2020

Compartilhe esta notícia:

O Ministério Público (MP) de Sorocaba vai apurar eventual risco de "incolumidade pública" (perigo ou risco coletivo) a moradores e comerciantes com imóveis próximos à Rodoviária de Sorocaba. O pedido foi feito pelo vereador Rodrigo Manga (DEM).

O procedimento preparatório de inquérito público foi instaurado pelo promotor de Justiça Jorge Alberto de Oliveira Marum, a fim de obter informações preliminares da Prefeitura e da Urbes - Trânsito e Transporte, para apuração do caso.

O motivo é que há construções que estariam sofrendo abalos em suas estruturas, devido à passagem de veículos pesados por ruas da redondeza, sem os devidos preparos, ocasionada por mudanças no sentido de trânsito. Manga, no dia 24 de janeiro deste ano, protocolou peça de informações no MP, a partir de relatos feitos por munícipes que residem ou têm pontos comerciais no entorno da Rodoviária.

"Realizamos uma série de reuniões com a comunidade, inclusive reunindo o pessoal da Urbes, e algumas solicitações feitas por comerciantes e moradores, descontentes com as mudanças iniciais naquela região da cidade, foram feitas”, relembra o vereador.

Porém, não foi o bastante, segundo os populares, que ainda estão descontentes devido ao travamento de vias e trepidações de imóveis, sobretudo como consequência do trânsito de veículos pesados. “Continuaremos acompanhando os desdobramentos desse caso", completa Manga.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Câmara terá sessão extraordinária na 2ª para votar Santa Casa na UPH Zona Leste

Vândalos ateiam fogo em material, arrancam busto e furtam escola

Anselmo é favorito para presidir Comissão da ‘Casa de Papel’; Câmara vota amanhã

UBSs oferecem tratamento para pessoas que desejam parar de fumar

Número de mortos na Baixada Santista sobe para 25, diz Defesa Civil

Afogadilho de Crespo surpreende padre e Santa Casa fica suscetível a assumir UPH