Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Incêndio em Botucatu destrói 2 mil testes para Covid-19

Conforme o Corpo de Bombeiros, o fogo irrompeu em um vagão de madeira abandonado na linha férrea que passa nos fundos do prédio. Foto: Daurio Leal/Facebook
Postado em: 11/07/2020

Compartilhe esta notícia:

Jovem Pan News

Um incêndio destruiu dois mil testes rápidos para detecção do coronavírus na madrugada deste sábado, 11, em Botucatu, interior de São Paulo. O material, que seria utilizado em programas de testagem da população, estava armazenado no almoxarifado da secretaria municipal de saúde, que pegou fogo. As chamas destruíram também insumos e equipamentos.

Conforme o Corpo de Bombeiros, o fogo irrompeu em um vagão de madeira abandonado na linha férrea que passa nos fundos do prédio. As chamas consumiram o vagão e se propagaram para o prédio da saúde. Equipes dos bombeiros e da defesa civil conseguiram combater o incêndio, mas o prédio foi praticamente destruído. Não houve feridos. A Polícia Civil fez perícia nas instalações. Um inquérito vai apurar as causas do incêndio. A suspeita é de que vândalos tenham ateado fogo ao vagão.

Segundo o prefeito Mário Pardini (PSDB), que acompanhou o combate às chamas, o prejuízo só não foi maior porque parte dos testes disponíveis para controle da Covid-19 estava em outro prédio. Segundo ele, o trabalho de testagem não será interrompido porque a cidade deve receber 14 mil exames nos próximos dias. Com 145 mil habitantes, Botucatu tem 823 casos confirmados e 18 óbitos pelo coronavírus.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Justiça manda soltar 40 dos 41 detidos em rinha de cães; policial e veterinário estão entre os envolvidos

Apagão no Amapá piora atendimento a Covid-19 em momento de nova onda

Clínica clandestina que atende dependentes químicos é autuada e notificada na Zona Norte

Menina de 12 anos engravida após ser sequestrada por vizinho no ES; família descarta aborto

Policial militar é recebida com violência durante confusão em bairro

"Sem a vida humana nada se compra nem se vende", diz Sarney sobre Bolsonaro