Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Doria anuncia amanhã mudanças nas regras do Plano São Paulo

Arquivo
Postado em: 26/07/2020

Compartilhe esta notícia:

IPA Online, com Folhapress e Jovem Pan News

O governador João Doria (PSDB) cedeu à pressão de prefeitos e empresários e anuncia nesta segunda-feira (27) uma significativa mudança no Plano São Paulo de Retomada da Economia. Chamada de "recalibragem", a mudança foi estudada ao longo do mês, chegando a conclusão de que as regras atuais obrigam a manutenção de leitos abertos sem necessidade e quase inviabilizam o progresso para as fases verde e azul. 

Os prefeitos das diversas regiões do Estado têm feito reclamações ao Governo através das reuniões do Conselho Municipalistas. Pelos critérios atuais, a promoção para a fase verde exige taxa de ocupação de leitos de covid-19 abaixo dos 60%. Ocorre que isto significa manter por tempo indeterminado vagas que não são usadas, gerando custos e diminuindo a capacidade de hospitais. Ainda não há decisão quanto ao novo percentual a ser mantido, mas o índice pode subir para 75% de ocupação. 

Outra mudança é que uma região que permanecer quatro semanas na mesma fase do Plano São Paulo terá direito a progredir de estágio. Os novos critérios começam a valer em 31 de julho, a próxima sexta-feira. Entre os argumentos usados pelos prefeitos para convencer o governo do estado a promover a mudança está o gasto e também a retomada de outros procedimentos médicos como cirurgias eletivas e tratamento de doenças crônicas. Além do uso da infraestrutura da rede de saúde, a manutenção de leitos desnecessários de covid-19 absorve mão de obra.

Haveria inclusive casos de hospitais privados que alugaram vagas para municípios e agora estão com pressão no atendimento não covid. Estes estabelecimentos já informaram que não renovarão os contratos.

A última atualização das fases do Plano São Paulo ocorreu na sexta-feira, quando Doria anunciou a oitava quarentena desde que a pandemia começou. O isolamento social persiste desde 24 de março. O governo informou que houve queda de 5% no número de casos, 4% na quantidade de internações e 3% nos óbitos. As autoridades de saúde informaram que São Paulo continua no platô e a expectativa é que esta etapa dure até oito semanas.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Prefeitura institui Comissão com objetivo de agilizar processos internos

Indefinição sobre futuro da Polícia Federal gera disputa interna e temor de paralisação

Zoológico de Sorocaba abriga primata idosa com diabetes

Ex-treinador da seleção brasileira de ginástica é banido do esporte

II FESTÃO – Panorama do teatro regional em Pilar do Sul

Câmara dos EUA vota a favor de restrição de poderes bélicos de Trump