Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Dini sobre feriados: `Não adianta se nós fizermos a antecipação e não fizermos um lockdown nestes dias´

Secom Câmara Municipal
Postado em: 22/05/2020

Compartilhe esta notícia:

O presidente da Câmara Municipal, vereador Fernando Dini (MDB), negou em entrevista à TV Câmara, na manhã desta sexta-feira (22), a eficiência do mecanismo de antecipação dos feriados, solicitado pela prefeita Jaqueline Coutinho (PSL) ao Legislativo nesta semana. A Câmara ainda não colocou em pauta a votação do projeto de lei da chefe do Executivo.

De acordo com Dini, ele fez uma enquete em suas redes sociais e constatou que, dos cerca de 2.500 participantes, mais de 80% foram contra a antecipação dos feriados. “Não adianta decretar feriado se os bancos estão funcionando. Os bancos são locais de aglomeração”, argumenta. 

"As pessoas aproveitam que não vão trabalhar e vão sair de casa para ir aos bancos. Então esse feriado serve para que as pessoas possam realmente ficar em casa. Não adianta se nós fizermos a antecipação, e não fizermos um lockdown nestes dias para que as pessoas fiquem realmente em suas casas", afirmou Dini.

Dini observa que, devido ao prolongamento da quarentena, as pessoas estão com dificuldade de ficar em casa, mas enfatizou que, nesse momento, essa a única medida possível para evitar a proliferação do coronavírus. “Precisamos trabalhar em todas as frentes e zelar pela saúde dos sorocabanos. Infelizmente, há pessoas pensam que estão de férias e querem utilizar o feriado prolongado para o lazer”, observa.

O presidente da Câmara falou sobre a antecipação dos feriados de São Paulo e externou sua preocupação com o possível aumento do movimento de pessoas da capital para o interior. “É preciso fiscalizar todas as entradas de Sorocaba para que evitar um fluxo intenso de pessoas e manter o limite ideal de isolamento social”, afirma Dini, citando a recomendação da Organização Mundial de Saúde que preconiza 70% de isolamento social.

“Maio Laranja” 

Fernando Dini também falou sobre a campanha “Maio Laranja”, de combate ao abuso e exploração sexual infantil, que contou com a participação da Câmara Municipal, uma vez que, por determinação do presidente da Casa, todos os veículos de comunicação do Legislativo foram colocados à disposição de autoridades no assunto. “Não é só a Covid-19 que mata e gera sofrimento. Temos outros problemas graves dos quais não podemos nos descuidar e um deles é abuso sexual de crianças e adolescentes. Não podemos permitir que nossas crianças tenham seu futuro comprometido”, enfatizou, defendendo o aumento da rede protetiva de crianças e adolescentes e a punição dos abusadores.

O presidente da Casa lembrou de outros problemas que, no seu entender, não podem ser esquecidos em função da pandemia. “Temos que falar em dengue também, pois já temos quase 2 mil casos”, destacou Dini. O vereador também lembrou que a Câmara Municipal está participando da campanha “Maio Amarelo”, de prevenção dos acidentes de trânsito. “Não podemos nos esquecer que o trânsito mata mais do que muitas doenças”, disse.

Dini também destacou o trabalho dos garis e dos técnicos enfermagem, cujas datas comemorativas foram celebradas durante a semana, respectivamente nos dias 16 e 20 de maio. “Essas pessoas estão na linha de frente do Covid-19 e temos que render a elas nossas homenagens e criar condições para que tenham mais reconhecimento e sejam devidamente amparadas. Prova disso é que solicitamos à Prefeitura para que conceda um abono salarial para os servidores que ganham menos e estão na linha de frente do combate à Covid-19, como auxiliares e técnicos de enfermagem”, afirma.

Sabatinas de secretários 

Dini destacou que, durante essa semana, a Câmara Municipal realizou sabatinas com os principais secretários municipais que estão na linha de frente do combate à pandemia, entre eles, o secretário da Fazenda, Fábio Martins, que tratou da queda de arrecadação. “A queda nas finanças municipais pode chegar a R$ 500 milhões, o que pode causar um dano terrível inclusive nos próximos anos”, alertou Dini, acrescentando que foram realizadas sabatinas com os titulares da Cidadania (Paulo Henrique Soranz), Saúde (Ademir Watanabe) e Administração (José Carlos Cuervo Júnior), está última sendo realizada na manhã desta sexta-feira.

Dini enfatizou que nessas sabatinas com os respectivos secretários foram abordados os mais diversos aspectos da prevenção e combate à pandemia, como o atendimento das famílias vulneráreis por meio de distribuição de cestas básicas, a oferta de leitos de UTI e outras medidas de saúde e o acompanhamento dos contratos que, em razão da decretação do estado de calamidade pública, são feitos sem licitação. “Todos os contratos chegarão à Câmara Municipal e serão devidamente fiscalizados pelos vereadores”, enfatizou.

O presidente do Legislativo destacou, ainda, que o Hospital de Campanha está sendo aberto com a oferta inicial de 20 leitos, que irão aumentando gradativamente, até chegar a casa de 80 leitos. “É muito triste ter que anunciar a abertura do Hospital de Campanha, pois isso significa que nossos leitos de UTI já chegaram a 80% de ocupação”, destacou, alertando que o contágio está crescendo muito na cidade. Dini lamentou ainda, críticas que considera populista ao Hospital de Campanha.

Demais enfermidades

O presidente do Legislativo enfatizou que, em que pese o esforço no combate à pandemia, não se pode negligenciar as demais enfermidades. “Temos recebido muitas denúncias de que pacientes que fazem tratamento contínuo de diabetes, hipertensão, entre outras comorbidades, estão tendo suas consultas remarcadas e isso não pode acontecer. Vamos acompanhar esses casos e cobrar o devido atendimento a esses pacientes. Não podemos desguarnecer um setor para atender outro”, acrescentou. 

Por fim, Fernando Dini conclamou toda a população de Sorocaba a atuar de forma solidária nesse momento de crise: “Nada vai melhorar se não fortalecermos a compreensão de que nesse momento tudo depende também de nós. A responsabilidade do poder público, tanto Executivo quanto Legislativo, é gigantesca, mas todas as pessoas têm a sua parcela de participação e responsabilidade. Precisamos praticar a compaixão e solidariedade, não só ajudando os que mais precisam, mas também zelando pelo isolamento social para evitar o contágio e para que não tenhamos que aprender pela dor que assola um contaminado. Vamos orar a Deus e vamos fazer a nossa parte para que possamos superar tudo isso com menos aflições e sofrimento”. 

A entrevista, transmitida ao vivo pela Rádio Câmara e pela TV Câmara (Canal 31.3; Canal 4 da NET e Canal 9 da Vivo) ficará disponível no portal e nas redes sociais da Câmara.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

VÍDEO: ciclistas arriscam vida pegando carona em ‘rabeira’ de ônibus

GCM detém traficante com mais de 150 porções de drogas no Éden

Ex-delegado da PF chefiará órgão de combate à corrupção, anuncia prefeita Jaqueline

Traficantes usavam botijões de gás para esconder drogas na Zona Leste

Parentes de criança atropelada e morta protestam contra liberação de motorista

Justiça autoriza aborto em menina de 10 anos grávida após estupro no Espírito Santo