Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Bolsonaro diz que “Justiça nasceu para todos”; Lula critica Lava Jato sobre Temer

Postado em: 21/03/2019

Compartilhe esta notícia:

FOLHAPRESS

Ao desembarcar no Chile nesta quinta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que “acordos políticos em nome da governabilidade” levaram à prisão do ex-presidente Michel Temer. Já a conta oficial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso em Curitiba, divulgou críticas à força-tarefa da Lava Jato.

“Cada um responda pelos seus atos, a Justiça nasceu para todos”, afirmou o presidente, que está no Chile para uma cúpula com outros líderes sul-americanos. “O que levou a essa situação, parece, foram os acordos políticos em nome da governabilidade, mas a governabilidade você não faz com esse tipo de acordo. No meu entender, você faz chamando pessoas sérias e competentes para integrar o seu governo, como eu fiz”, disse Bolsonaro.

Já a conta do ex-presidente Lula publicou várias mensagens sobre a prisão do também ex-presidente Temer. “A Lava Jato tenta desviar a atenção do descrédito em que estava caindo e do fundo de R$ 2,5 bilhões que negociaram com os EUA. A Força Tarefa não precisa de pirotecnia para sobreviver, precisa de sobriedade”, diz o tuíte.

Em outra publicação, também definida como um recado de Lula, o petista afirma que ninguém pode ser preso sem o devido processo legal. “Instituições poderosas como o MP e a PF não podem ficar fazendo espetáculo. Todo aquele que cometer um crime, se o crime for provado, tem que ser punido. Seja o Temer, ou o Lula. Seja o FHC ou o Bolsonaro. Ninguém pode ser preso sem o devido processo legal.”

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Espetáculo Poesia em Movimento é atração no Auditório Francisco Beranger em Votorantim

Em cima da hora: sem tempo para montar decoração de natal, prefeitura revoga contrato de R$ 265 mil

Reitor do ITA é o mais cotado para ser 4º ministro da Educação de Bolsonaro

Locutor morto pela PM realizava ações sociais e era militante da Unegro

Congresso estuda 1º turno da eleição em 15 de novembro ou 6 de dezembro, diz Maia

Lula diz que Bolsonaro converteu o coronavírus em `arma de destruição em massa´