Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Bolsonaro cogita cancelar viagem à Itália por surto de coronavírus

Foto: Agência Brasil
Postado em: 28/02/2020

Compartilhe esta notícia:

 

Talita Fernandes, FOLHAPRESS


O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (27) que pode cancelar uma viagem à Itália, que estava em fase de planejamento, devido ao surto do novo coronavírus.


O presidente planejava ir à Itália em março, aproveitando uma ida a outros países europeus, como Polônia e Hungria, mas o Palácio do Planalto ainda não informou as possíveis datas da viagem nem os destinos.


Com dez cidades na Lombardia e uma no Veneto isoladas desde domingo (23), a Itália é um dos países europeus com maior número de pessoas infectadas.


Segundo o governo italiano, há 650 casos confirmados e 17 mortes –ao menos 37 dos infectados pelo coronavírus já se recuperaram da doença.


O país tenta impedir que o pânico prejudique o atendimento em outras regiões e abata ainda mais a economia.


A doença, que teve início na China, já chegou ao Brasil, onde há um paciente confirmado e pelo menos 132 casos suspeitos, segundo dados do governo federal. 


O Ministério da Saúde afirmou nesta semana se tratar de um empresário de 61 anos, que mora na capital paulista e está em internação domiciliar. Duas pessoas que estiveram com ele estão entre os suspeitos. 


O brasileiro esteve com 30 pessoas em um almoço no domingo. Todos estão sendo monitorados pela rede de saúde, além de outros quatro passageiros que estavam no voo em que ele voltou da Itália, disse o secretário adjunto da Secretária de Saúde do estado de São Paulo, Alberto Kanamura, na quarta (26).


A pasta afirmou que há 85 casos de suspeita de coronavírus no estado.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

TJRJ determina que filhos de Flordelis fiquem em prisões separadas

Dupla de traficantes é flagrada com quase 700 porções de drogas em Sorocaba

Jovem de 29 anos é morta a golpes de faca pelo companheiro em Itu

Gay, maquiador releva declarações de presidente e vira defensor de Bolsonaro

Governo planeja liberar demissão de até 50% dos funcionários em programa de crédito para empresas

Bolsonaro revoga decreto de armas e publica novas regras