Temporal adia semifinal da Copinha e causa divergências entre São Paulo e Inter

UOL/FOLHAPRESS

Um temporal atingiu a Arena Barueri na noite desta segunda-feira (22), antes do fim do primeiro tempo da partida entre São Paulo e Internacional, pela semifinal da Copa São Paulo de Juniores, e adiou a partida após muita insistência e discussão. Mesmo sem condições para receber um jogo de futebol, no início do segundo tempo, o árbitro Thiago Luis Scaracati ignorou os pedidos e mandou a partida seguir antes de ser obrigado a forçar a paralisação com o placar empatado por 1 a 1.

A partida será reiniciada às 15h (de Brasília) desta terça, no mesmo local.
Foram duas paradas, ambas no segundo tempo, aos dez e aos 18 minutos. Além das poças espalhadas pelo gramado, a região de Barueri, na Grande São Paulo, passou a ser atingida por muitos raios. Até os jornalistas que cobriam a partida no local questionaram a arbitragem pela decisão de seguir com bola rolando, mas Scaracati manteve a sua decisão.
Ao canal ESPN Brasil, que está transmitindo a partida que definiria o adversário do Flamengo na final do torneio, Scaracati alegou que os jogadores pediram para continuar o confronto mesmo com o mau tempo e os riscos aos presentes.

A primeira interrupção ocorreu após o Internacional ter marcado um pênalti a seu favor -o São Paulo vencia por 1 a 0, gol de Luan. Após dez minutos de inatividade, e mesmo com a chuva forte e os estouros de raios, o jogo foi reiniciado com a cobrança de Richard, que empatou.

Oito minutos depois, Scaracati atendeu aos apelos e paralisou o confronto novamente. Um cinegrafista do SporTV disse ter sentido sensação semelhante a um choque enquanto trabalhava debaixo do dilúvio.

Presente na Arena Barueri, o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, defendeu o adiamento para outra data. “Não falei com a arbitragem, mas não vejo condições de continuar com a partida”, disse ao SporTV.

Diogo Cabrera, coordenador das categorias de base do Internacional, falou em seguir a partida com a melhora das condições. “Em primeiro lugar, temos de preservar a integridade dos meninos. Por regra, a arbitragem precisa esperar por até 30 minutos, acho que com a chuva mais fraca é possível jogar ainda hoje.”

Após muitas discussões e com a chuva bem mais amena, Scaracati até pensou em reiniciar novamente, mas novos raios foram ouvidos. A orientação dos delegados da Federação Paulista de Futebol foi adiar o duelo, mesmo com o campo menos encharcado e, em teoria, com condições mais propícias de jogo.

A decisão da arbitragem provocou discordância entre as diretorias dos dois clubes. Enquanto o São Paulo comemorou a iniciativa de adiar para o dia seguinte, o Inter queixou-se da falta de critério e cobrou a conclusão do confronto ainda nesta segunda, sem sucesso.