Não se torne aquilo que te feriu

Quando somos atingidos por algo que nos faz mal é comum que sentimentos negativos venham à tona: mágoa, ressentimento, tristeza, raiva. Isso é muito comum: afinal, quantos nãos já recebemos quando tínhamos a certeza do sim, quantas vezes colocamos tanta expectativa em algo e ela não se concretizou? Esses momentos fazem parte da vida e servem para nos fortalecer em primeiro lugar.

Como seres humanos que somos e não máquinas, deixar surgir esses sentimentos negativos é algo positivo, pois assim aprendemos a melhor forma de lidar com eles e aprendemos com aquela situação que nos feriu de alguma forma. Mas e quando nós não deixamos o que passou para trás e o pior, nos tornamos aquilo que nos feriu?

Há diversas pessoas que se tornam amargas, mal humoradas, negativistas, pessimistas, que enxergam problemas em tudo e não veem o colorido das coisas em nada. Se for investigado qual é a razão disto tudo, muitas vezes são os sentimentos do passado que ainda fazem parte da vida deste indivíduo. Ou seja, há quem se mantenha impassível, incapaz de mudar, lutando contra as lições que devemos colher diariamente, por conta da semeadura equivocada que operamos lá atrás.

Vamos aos exemplos práticos. Uma mulher que foi traída e muito magoada por seu antigo companheiro. Tema muito comum hoje em dia. Rsrsrs. Ela tem duas escolhas: ou se tornar aquilo que a feriu, ou seja, uma pessoa ressentida, magoada, que não confia mais nos homens. Além disso culpa o ex ou outros por estar sozinha e não se relacionar com mais ninguém. Se fecha as novas oportunidades. Ou então, tenta entender qual foi a sua responsabilidade nisso tudo (porque sempre há, ninguém é 100% vítima o tempo todo ainda mais quando falamos de relacionamentos, que são sempre complexos), tirar a lição e tocar o barco. Ou seja, seguir em frente com sua vida, com a certeza de que cresceu e evoluiu com essa experiência e que está pronta para num próximo relacionamento não permitir o que aceitava no anterior, como também saber qual é a sua responsabilidade para fazer dar certo.

Conseguem entender a diferença? Isto porque resistir à mudança seja ela qual for acaba por nos endurecer, tornando-nos insensíveis, tornando-nos o espelho de tudo e de todos que nos machucaram. E o que devemos fazer é exatamente o contrário disso: tudo o que dá errado e todos que nos roubam (sonhos, expectativas etc) devem sempre nos servir como exemplos do que devemos evitar, repudiar, distanciar. Quanto mais teimarmos em seguir adiante com as causas de nossos desencontros, mais nós vamos assemelhando a elas. É o movimento oposto.

Entretanto, caso consigamos nos reerguer com força e dignidade após os embates que fazem parte de nossa trajetória, estaremos cada vez mais prontos para desfrutar do amor que tivermos semeado, porque em primeiro lugar não deixamos de acreditar em nós mesmos. E isso é o mais importante.

Portanto, não se torne aquilo que te feriu. Se torne aquilo que você gostaria de ser. Simples assim.

Até semana que vem!

Grande beijo,

DIVS