O Serviço de Proteção ao Consumidor (Procon), vinculado à Secretaria de Assuntos Jurídicos e Patrimoniais da Prefeitura de Sorocaba, realizou, durante o ano de 2017, um total de 26.368 atendimentos, entre orientações, denúncias, reclamações e encaminhamentos.

Liderando a lista de atendimentos estão os serviços oferecidos por empresas privadas, com mais de 11 mil, seguido de assuntos financeiros, produtos, serviços essenciais, saúde, habitação, outros e alimentos.

Sobre a demanda de fornecedores para consulta e/ou reclamações, a operadora de telefonia Claro S.A lidera com 1.636 atendimentos, seguido pela Telefônica, CPFL, Caixa Econômica e Tim S.A.. Os problemas mais comuns são relativos à cobrança indevida, problemas com garantia e descumprimento de contrato.

De acordo com o Diretor do Procon Sorocaba, Laerte Moletta, 2017 foi palco de importantes conquistas para a cidade. “O Procon está com ações mais intensas na defesa da cidadania e dos interesses dos consumidores”, ressalta.

Ainda durante o ano passado, através da Lei 11.648 de 22 de dezembro de 2017, o órgão foi municipalizado e consequentemente, teve sua estrutura melhor definida, o que de acordo com o Diretor do Procon, trará para 2018, um Procon mais presente no combate às más práticas do mercado.

A plataforma digital: consumidor.gov.br, onde o cidadão pode registrar sua reclamação sem sair de sua casa, com segurança, também se destacou no período. Por mês são registradas em média, 600 reclamações na plataforma.

Atualmente, o Procon conta com sete unidades de atendimento distribuídas pela cidade e somente em 2017, três novos postos de atendimento foram inaugurados: Casa do Cidadão Paço Municipal, Casa do Cidadão Brigadeiro Tobias e Casa do Cidadão Ipiranga. Além das unidades, houve aumento no horário de atendimento da sede do Procon, que passou a atender das 8 às 17h.