A Prefeitura de Sorocaba, através da Secretaria de Políticas Sobre Drogas (Sepod), realizou na tarde desta sexta-feira (7) a Operação Narguilé. O objetivo foi orientar os comerciantes e garantir o cumprimento da Lei Municipal nº 11.708, que proíbe a venda, oferta, fornecimento ou entrega do narguilé, seus componentes estruturais e diferentes apresentações de essências contendo ou não nicotina, fumo e carvão, aos menores de 18 anos em Sorocaba.

A operação também contou com a participação das secretarias da Saúde (SES) e Segurança e Defesa Civil (Sesdec), por meio da Guarda Civil Municipal (GCM), Fiscalização e Vigilância em Saúde.

Através de 5 equipes, foram visitados 20 estabelecimentos no entorno do Centro, em que foram fixados cartazes informativos referentes ao cumprimento da Lei Municipal nº 11.708. A concentração aconteceu na Praça Cel. Fernando Prestes.

A operação ocorreu nas ruas Professor Toledo, Dr. Waldomiro Amaral, 15 de Novembro, Brigadeiro Tobias, Penha, Francisco Scarpa, Comendador Nicolau Scarpa, Padre Luiz, Sete de Setembro, Voluntários da Pátria, Santa Rosália e Hermelino Matarazzo, além das avenidas Afonso Vergueiro, General Carneiro, São Paulo e Brasil.

De acordo com o guarda civil e chefe de divisão da Sepod, Alexandre Gabriel Vieira, a Operação Narguilé deve ocorrer em todos os locais que comercializam o produto na cidade, além de conscientizar profissionais da área da saúde e educação, assim como alunos das escolas municipais. “Nossa maior preocupação é informar a sociedade, especialmente os jovens, sobre o narguilé e os danos causados”, explicou.

O Narguilé é uma espécie de cachimbo de água utilizado para fumar tabaco aromatizado. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a fumaça do narguilé possui o dobro da quantidade de nicotina, além de 10 a 30 vezes mais monóxido de carbono que a fumaça do cigarro comum. O uso pode causar o aumento da incidência de infarto, problemas pulmonares, disfunção erétil e vários tipos de câncer.