FOLHAPRESS

O advogado Ibaneis Rocha (MDB) venceu neste domingo (28) o segundo turno da disputa pelo governo do Distrito Federal.

A larga vantagem do candidato do MDB nas pesquisas, que agora se confirma nas urnas, não esteve presente em toda a campanha.

Nome desconhecido na política, o advogado tinha 2% das intenções de voto em pesquisa Datafolha feita há dois meses. A partir de então, registrou crescimento constante em todas os lavantamentos. No primeiro turno, Ibaneis teve 41,97% dos votos válidos, enquanto Rollemberg alcançou 13,94%.

O governador eleito foi o candidato mais rico na disputa, com patrimônio de R$ 94 milhões.

A capacidade de autofinanciamento foi decisiva para a filiação ao MDB. Ibaneis gastou R$ 3,5 milhões para bancar a própria candidatura. Sócio de um escritório de advocacia especializado em atender servidores públicos, ele é ex-presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) seccional Distrito Federal.

Durante a campanha, Ibaneis foi acusado por outros candidatos de compra de votos. Isso porque ele disse a eleitores que usaria recursos próprios para reconstruir casas demolidas pelo atual governo. Em outra ocasião, foi questionado sobre eventual conflito de interesse na possibilidade de ser governador e ter R$ 30 milhões a receber do governo em precatórios. Respondeu que abriria mão do dinheiro para que fosse investido em escolas, se eleito.

A fala foi criticada por também soar como compra de voto. Ele nega irregularidade. Neste domingo, Ibaneis começou o dia em uma missa. Depois, votou em uma escola próxima de sua casa, em região nobre de Brasília. O governador eleito acompanhou a apuração dos votos em um centro de convenções na região central de Brasília.