Foto: reprodução/vídeo

Artur Rodrigues, FOLHAPRESS

O governador João Doria (PSDB) cancelou R$ 143 milhões em convênios assinados nos últimos dias de dezembro pelo então governador paulista Márcio França (PSB). Mais de R$ 60 milhões eram destinados a cidades do litoral, reduto eleitoral de França.

Do montante anulado, um total de R$ 47,7 milhões eram convênios para a cidade de São Vicente, e R$ 20 milhões, para Santos, cidade do prefeito tucano Paulo Alexandre Barbosa que apoiou França e ficou contra Doria nas eleições. Há também R$ 1,9 milhão destinados a Guarujá, cujo prefeito é Valter Suman, do mesmo PSB de França.

Os 58 convênios foram assinados pela gestão França de 18 a 28 de dezembro. Os cancelamentos de Doria foram publicados da edição do Diário Oficial do estado do sábado (7).

O secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi (PSDB), afirmou que a atual gestão identificou um recorte político nos convênios. “O que justifica São Vicente receber mais recursos do que São Paulo, a capital do estado?”, questionou o secretário de Doria.

Segundo ele, os projetos não têm detalhes sobre quais serão suas fontes de receita e “não cumpriram os requisitos técnicos comuns, sem plano de trabalho, para a assinatura de convênios com esses objetos”.

O secretário afirma que, nos cancelamentos, não há nenhuma escolha política, uma vez que foram cancelados 100% dos convênios feitos no final da gestão. “Há até cidades governadas por tucanos, como Itanhaém e Jacareí”, disse.

De acordo com ele, agora os projetos serão reavaliados, e os que forem necessários para os municípios poderão voltar aos planos do governo Doria.

A reportagem procurou França, mas ele não respondeu.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here