Foto: Agência Brasil

FOLHAPRESS

Um chileno que sofreu abuso sexual de religiosos afirmou que o papa Francisco lhe disse, durante uma conversa privada, que Deus o fez gay e o ama dessa maneira, segundo o jornal espanhol El Pais.

O porta-voz do Vaticano não quis comentar. Se confirmada, a declaração do papa terá sido uma forte demonstração de tolerância em relação à homossexualidade, que a Igreja Católica tradicionalmente rejeita.

Em entrevista publicada no domingo (20), a vítima de abuso Juan Carlos Cruz afirmou ao jornal espanhol que o papa lhe disse: “O fato de você ser gay não importa. Deus o fez assim e o ama dessa maneira, e para mim não importa. O papa o amo dessa maneira, e você deve ser feliz do jeito que é”, teria dito Francisco, segundo Cruz.

Cruz foi uma das vítimas de abuso que foram convidadas para um encontro com o papa neste mês.

Após uma audiência com o pontífice na semana passada, todos os bispos chilenos apresentaram sua renúncia, devido ao escândalo de pedofilia no país.

Desde que foi eleito papa, em 2013, Francisco mudou dramaticamente a linguagem da igreja em relação aos gays.