Conselho da Educação se declara unânime contra o apostilamento nas unidades de ensino

Presidente do Conselho da Educação, Alexandre Simões; diretor do Sistema Ipanema de Comunicação Kiko Pagliato; vereadora Iara Bernardi e presidente do sindicato dos servidores Salatiel Hergesel / Foto: Alana Damasceno

Atualizado às 11h23

O presidente do Conselho Municipal de Educação de Sorocaba e diretor da Unesp, professor Alexandre Simões, declarou que o órgão é, de forma unânime, contra o apostilamento da educação, durante o Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema, nesta manhã de quinta-feira (1).

Simões foi entrevistado pelo diretor do Sistema Ipanema de Comunicação, Kiko Pagliato. “Todas as nossas deliberações praticamente foram unânimes. Mas ele prima por ser um colegiado técnico”, esclarece.

Ouça a entrevista

Assista a partir de 1h11

O conselho é deliberativo [órgão que monitora, normatiza e orienta a execução] e composto por dezoito pessoas, sendo parte pessoas eleitas que vêm da comunidade, e a outra indicada pelo prefeito. “É um conselho plural”, define.

“Os conselheiros que lá estão são de uma vivência enorme e têm muito para contribuir”, defende o presidente. Bem como, nada recebem para função.

Simões reclamou que o “conselho foi atropelado pelo Poder Público”.

Presidente do Conselho da Educação, Alexandre Simões; diretor do Sistema Ipanema de Comunicação, Kiko Pagliato; vereadora Iara Bernardi; presidente do sindicato dos servidores, Salatiel Hergesel; apresentador do Jornal da Ipanema, Paulo Roberto Júnior / Foto: Alana Damasceno